Category Archives: Entrevista

Apresentadora Janine Borba Grávida participou do programa “Hoje em Dia” vestindo Moda Gestante da Zazou

A jornalista e apresentadora Janine Borba esta grávida, e foi convidada na quinta passada, para participar do programa “Hoje em Dia” da Chris Flores na Record, dando seu depoimento sobre sua gravidez através de novas técnicas de fertilização, e métodos que podem ajudar muitas mulheres a realizar o sonho da maternidade.

O legal também é que ela esta vestindo Zazou, com uma chique bata preta e uma calça jeans para gestante da nova coleção de outono 2013. Vejam só pela foto abaixo como ela ficou elegante.

Apresentadora Janine Borba Grávida participou do programa

Faça como ela, e se você também tem um evento importante para ir, que precisa estar bem vestida, dê uma passada antes na loja da Zazou, que tenho certeza que vai encontrar algo legal para vestir, com um caimento perfeito, e muito conforto, independente do tamanho de sua barriga, resultado de uma modelagem especializada própria que só a Zazou tem.

Número de Visualizações: 8414

Video = Moda Gestante da Zazou no Programa de Moda Closet

Vejam no vídeo abaixo uma entrevista com a Proprietaria e Estilista da loja Zazou com visão na Moda Gestante, entrevistada pela jornalista Carla Palmiere no programa especializado em moda "Closet".
Número de Visualizações: 996

Video = Entrevista com a Chris Flores sobre o livro Um Bebê em Casa

Já havia comentado aqui que a Chris Flores, apresentadora da Rede Record, lançou o livro "Um Bebê em Casa". Veja então no vídeo abaixo uma entrevista à repórter Izadora Rodrigues da IstoÉ, em que ela fala sobre a obra, e revela que deseja ter mais um filho em 2012, e comenta o capítulo Sexo durante a gravidez.
Número de Visualizações: 1921

Video = Ser Mãe Depois dos 40 Anos

Vejam no video abaixo uma entrevista com a psicóloga Lígia Guerra falando de mães e de casais que optam por ter filhos aos 40 anos.
Número de Visualizações: 1737

Video = O que diz a legislação brasileira sobre reprodução assistida?

Práticas como descarte de embriões e barriga de aluguel geram muita polêmica na sociedade. Por isso, é necessário uma legislação específica em relação a esses assuntos tão delicados. Para explicar o que diz a legislação brasileira sobre esta questão, veja no vídeo abaixo o que diz a respeito deste assunto, o médico ginecologista Dr. Assumpto Iaconelli Junior, especialista em reprodução assistida.
Número de Visualizações: 2282

Video = É possível ter filhos depois de um câncer?

O câncer é uma doença altamente destrutiva, que muitas vezes, se não leva a óbito, deixa sequelas graves nos pacientes. Por isso, muitas mulheres têm dúvida se é possível engravidar depois ter vencido a doença? Veja a resposta e mais informações no vídeo abaixo com uma entrevista com o médico ginecologista Dr. Assumpto Iaconelli Junior, especialista em reprodução assistida, que esclarece se a mulher pode ou não ter filhos depois de um câncer.
Número de Visualizações: 1294

Video = Vizinho de Útero da Jemima

Você vai ter gêmeos? Então precisa conhecer a Jemima e o portal Vizinhos de Útero! Grandes e interessantes histórias e relatos muito legais sobre multiplos... Veja a entrevista dela no programa Lá em Casa do AllTV com a Vanessa. Parte 1 de 2: Parte 2 de 2:
Número de Visualizações: 1883

Video = Gravidez Depois dos 40 anos

Veja no vídeo abaixo a apresentadora Sandra Freitas entrevistando a médica ginecologista Maria Angélica Belônia, que fala sobre gravidez depois dos 40 anos.
Número de Visualizações: 1554

Entrevista com a Estilista da Zazou = 10 Perguntas sobre Moda Gestante e os Diferenciais da Zazou

Segue abaixo uma entrevista recente com a estilista da Zazou falando um pouco da marca, do segmento de moda gestante e dando dicas úteis: 1) Conte um pouco da história da Zazou?
A Zazou foi pioneira ao surgir em 2001, ou seja, este ano estamos fazendo 10 anos de mercado, com objetivo de como o próprio significado da palavra francesa Zazou diz, queriamos revolucionar a moda gestante da época, seja no estilo, seja no profissionalismo, com uma visão diferenciada e nova, do que existia na época.
2) Como surgiu a idéia de se especializar em gestantes?
Surgiu junto com a idéia da Zazou. A Estilista e dona da loja, a carioca Daniela Lobo, depois de trabalhar como estilista de diversas grifes femininas no eixo Rio-São Paulo, ficou grávida, e como muitas outras, também teve dificuldade de se vestir nas lojas que existiam na época, seja por causa do estilo, seja pela qualidade das peças ou até pela modelagem ruim, e percebeu que precisava fazer algo para mudar este panorama, e atender melhor as grávidas antenadas na moda que valorizam se vestir bem como ela.
Moda Gestante e os Diferenciais da ZazouModa Gestante e os Diferenciais da Zazou
3) Qual a maior dificuldade em fazer uma moda para gestantes?
Adaptar as tendências para as necessidades, e principalmente fazer uma boa modelgem especializada, que faça com que ao mesmo tempo a roupa tenha um caimento perfeito, e seja confortável de não ser pequena e apertar, e a segurança de não ser grande e ficar caindo. Um segredo que poucos sabem fazer, e que não é fácil de copiar. Diria ainda que a maior dificuldade ainda é infelizmente o preconceito que ainda existe em relação a moda gestante e lojas especializadas. Motivado muito como todo preconceito pela falta de informação e experiência prática no assunto. Este pe o maior desafio e concorrente...
4) Qual a fase na qual as gestantes começam a procurar a loja?
Normalmente no terceiro e um pouco no quarto mês, quando é que a barriga realmente começa a crescer (aliás não é só a barriga que muda de tamanho), quando as calças mais apertadas, normalmente as jeans, já não conseguem fechar e passam a incomodar bastante, em especial quando senta, e faz com que muitas usem com o botão aberto, o que não dura também muito. Por isto que na maioria das vezes elas chegam nesta fase procurando uma calça jeans para gestante, e também uma calça preta, que é um corringa que dá com tudo para todas ocasiões. Mas o interessante, é que feita esta primeira compra que chamamos de segurança, ao começar a usar no dia a dia e perceber a diferença que faz em termos de conforto, segurança e caimento uma boa modelagem especializada, então elas voltam seguras para uma segunda compra maior, por volta do quinto mês. E voltam mais vezes Na média voltam 3 vezes, com compras direcionadas e bem pensadas do que estão precisando.
Moda Gestante e os Diferenciais da ZazouModa Gestante e os Diferenciais da Zazou
5) Qual a maior preocupação das gestantes?
Manter seu estilo de vestir sem parecer gorda. Quer parecer grávida. Quer estar elegante. Sexy para o marido. Bonita com alto estima alta. Mas tambem quer conforto (não apertar) e segurança (não ficar caindo). Normalmente em dois momentos principalmente. Primeiro no trabalho, ou seja, a principal cliente da Zazou é a grávida antenada na moda que trabalha e quer manter a linha no escritório. Depois a grávida que tem uma vida social agitada e tem mil eventos e programas para fazer com o marido e as amigas, incluindo ai viagens.
6) Quais as vantagens em uma gestante usar roupas próprias para essa fase?
Talvez a única diferença que deva existir para uma moda feminina tradicional esta na modelagem. Que é quem vai oferecer estas vantagens, que pode não parecer muito, mas quando esta usando uma roupa apertada, que incomoda ao sentar, ou algo que fica grande em um tamanho maior, e fica caindo e precisa ficar toda hora levantando e ageitando, percebe como é importante a modelagem da roupa, e como é bom uma própria para acompanhar as mudanças no corpo. Outra vantagem indireta da modelagem com seus ajustes internos com botões e elásticos, esta de que a mesma peça que vai estar usando no terceiro mês, é a mesma que vai estar usando muito bem com o maior barrigão no nono mês, e também depois no período de recuperação do pós-parto. Ou seja, se tiver qualidade vai durar e usar bastante, provavelmente mais do que qualquet outra que tenha no seu armário.
Moda Gestante e os Diferenciais da ZazouModa Gestante e os Diferenciais da Zazou
7) Por ser uma fase passageira, você diria que as gestantes têm ou não facilidade em gastar para comprar roupas especiais?
Não tem. Ainda há preconceito quanto a isto. Acham cara. Mas não é. Lhe garanto que custa o mesmo que qualquer roupa feminina do mesmo padrão. Até por que grande parte do custo não esta na modelagem, mas sim na qualidade da peça, começando pelo tecido usado, pelos aviamentos e acabamentos, pela mão de obra e costura, e por ai vai. Ou seja, o que custa mais caro não é a roupa de grávida, mas sim a peça de mais qualidade, que no neste caso é em importante por causa do uso intenso, ou seja, se não tiver qualidade não vai aguentar este uso, e logo o barato vai lhe custar mais caro, e com poucas lavagens (e você vai lavar muito todas elas), já esta desbotando, com bolinhas, com fios descosturando, etc. Mas como disse, ainda que em um período restrito de uns 9 meses (6 de gravidez e mais 3 de pós parto) vão usar mais do que qualquer outra peça no armário, que quando comprou nçao achou caro, mas a de grávida ela acha. Da mesma forma pergunte a uma mulher se ela usa roupas emprestadas de outras amigas, e ela vai dizer que nao (ou talvez dificilmente), mas por que então quando ela fica grávida vai ter que usar emprestada? Ainda mais quando a amiga não tem o mesmo corpo ou tamanho. Ou ainda que tenha ficado grávida no verão e agora você esta no inverno.
8) As vendedoras têm algum tipo de treinamento para atender melhor as clientes?
Claro. Temos uma grande preocupação com isto. Sempre falo que não vendemos apenas roupas de grávida, mas serviços através deste atendimento personalizado, que não é comum de receber em qualquer loja. Mais do que vender, nossas vendedoras, elas tem a missão de ajudar as grávidas no que elas precisam, inclusive dando dicas e passando informações relevantes. Por isto que muitas ficam amigas e voltam sempre, algumas semanalmente, até mesmo para apenas tomar um café expresso e bater papo sem comprar nada. Isto não tem preço... São todas orientadas a não empurrrar roupas para vender mais, mas sim fazer a venda que a cliente precisa e quer. Isto é atender bem. Ela volta. Por isto que a principal forma que elas chegam até a Zazou é por indicação de amigas satisfeitas. Por isto que vemos elas voltando na segunda gravidez usando a peça ainda nova da primeira.
Moda Gestante e os Diferenciais da ZazouModa Gestante e os Diferenciais da Zazou
9) Vocês têm parcerias com outros profissionais para beneficiar suas clientes?
Sim, uma série delas nos mais variados produtos e serviços todos focados no que a grávida precisa de melhor neste momento de sua vida. E nos preocupamos, da mesma forma que fazemos com nossos produtos, de ter parceiros que esteja alinhados com esta visão e que tenham produto de qualidade e sejam os melhores de mercado. Só assim temos conforto de indica-los para nossas clientes. Nisto mais uma vez a Zazou foi pioneira, já investindo nisto há pelo menos 4 a 5 anos em parcerias, quando criamos a campanha "Nossas Clientes, São Nossas Melhores Modelos", quando começamos a fotografa-las vestidas de Zazou em nossa loja, e coloca-las juntos na área de grávidas famosas, mostrando que temos o maior orgulho de como ajudamos elas a ficarem lindas e elegantes.
10) Quais as dicas que vocês dariam para as mulheres com dificuldades em se vestir nessa fase?
Mantenham o seu estilo. Pesquisem e procurem o que há de melhor. Vejam as recomendações de suas amigas que já passaram por isto. Não tenham preconceito. Vá pessoalmente olhar e conferir. Importante sempre experimentar para sentir a diferença no seu corpo. Faça uma primeira compra de segurança. Use e depois se gostar mesmo volte e compre mais. Vá fazer compras em um dia com calma. Relaxe. Você também merece. Não se esqueça de você e faça tudo apenas para o bebê. Você e seu marido merecem também atenção e cuidados. Se possível sem outras coisas para fazer neste dia, pois demora mais do que o normal, pois vestir e provar não é tão fácil por causa da barriga. Lembre-se de que loja de shopping não tem banheiro dentro da loja e perto do provador.
Tem muito mais o que dizer e falar! Mas ficamos por aqui deixando um vídeo mostrando alguns destes diferenciais que a Zazou oferece na prática:
Número de Visualizações: 4646

Video = Especialistas falam sobre Infertilidade

Veja no vídeo abaixo uma entrevista com dois especialistas, que fala mais sobre a infertilidade, e dando dicas e tirando dúvidas comuns sobre as várias técnica de reprodução humana.
Número de Visualizações: 1382

Entrevista da Estilista da Zazou para o Jornal Destak = Moda Gestante se Atualiza e Conquista

Segue abaixo para sua informação a matéria que saiu hoje no Jornal Destak na seção de Estilo falando de moda gestante com uma entrevista e dicas da Estilista da Zazou, que mais uma vez foi escolhida como referência deste segmento de mercado. Entrevista da Estilista da Zazou para o Jornal Destak = Moda Gestante se Atualiza e Conquista Segue então abaixo o texto original da matéria acima:
Roupas de grávida acompanham tendências e podem ser usadas durante toda a gestação.
Às vésperas do Dia das Mães, grávidas aguardam sua vez ansiosas. Com um olho na barriga e outro no armário, elas enfrentamo desafio de achar o que vestir nesses nove meses. Ainda tem gente que foge das lojas de moda gestante, talvez sob a má impressão de que ali só se vendem roupas antiquadas e sem graça. Isso mudou. Diversas marcas oferecem roupas em sintonia com as tendências e que atendem todos os estilos. Para outras, esse é um gasto desnecessário. Mas as peças são usadas infinitas vezes e, graças a sistemas de ajustes, podem acompanhar toda a gestação, desde, é claro, que a mulher engorde dentro dos padrões saudáveis. Comprar peças um ou dois números maiores não resolve: a diferença da calça 38 para a 40 é de apenas 4 cm, e a barriga vai precisar de muito mais espaço. O bacana da roupa para grávida é que ela tem a modelagem adequada às partes onde o corpo vai crescer.
“Roupa maior só onde ela necessita. Os ombros, os braços e as pernas não ficam maiores. Roupa com número maior deixa os ombros caídos, sobra nas costas, fica curta na frente. Fica disforme”, diz a estilista e dona da Zazou.
Entrevista da Estilista da Zazou para o Jornal Destak = Moda Gestante se Atualiza e Conquista
Dicas da Estlista da Zazou para grávidas antenadas. Veja dicas e truques de Daniela sobre como se vestir bem nessa fase: 1) Não monte o guarda-roupa de cara. Escolha peças básicas e vá comprando à medida que o dia a dia mostrar as necessidades. 2) O colo fica bonito. Valorize-o com decotes. 3) A cintura é império, logo abaixo do busto. Compre roupas que façam essa divisão. 4) Se tem só uma barriguinha, com quadril pequeno, use roupas mais justas. 5) Escolha peças que possam ser usadas entre si. Cuidado com estampas que enjoam mais rápido. 6) Invista em acessórios que ajudem a dar “cara nova” às roupas, como lenços, casaquinhos, cintos, além de bolsas e sapatos. 7) Cuidado ao usar suas roupas normais de que você gosta e acabar deformando as peças.
Número de Visualizações: 2621

Video = Pilates x Pompoarismo na Gestação

Veja no vídeo abaixo uma entrevista com a personal trainer Leilani de Paula, especialista em preparar a mulher grávida para o período gestacional e pós-parto trabalhando a Ginástica Íntima Feminina com exercícios de pilates e pompoarismo. Parte 1 de 2: Parte 2 de 2:
Número de Visualizações: 2531

Video = Ginecologista fala sobre as consequências de adiar a maternidade

A dedicação à carreira tem adiado o sonho de ser mãe para muitas mulheres. Vejam então no vídeo abaixo uma ginecologista falando sobre as consequências de adiar a maternidade.
Número de Visualizações: 1562

Video = Maternidade e Antimaternidade Lúcida: a escolha é sua!

Vejam no vídeo abaixo uma entrevista dada pela consciencióloga Jackeline Bittencourt de Lima, que é autora do livro "Maternidade e Antimaternidade Lúcida: a escolha é sua!", a Ton Martins, no Programa "Ciência e Consciência" da TV Compléxis. Vale a pena ver o que ela tem a dizer para as tentantes e quem já passou pela situação de tratamentos para engravidar.
Número de Visualizações: 1482

Video = Cuidados com o recém nascido

Vejam abaixo no vídeo uma entrevista com especialistas sobre os cuidados com o recém nascido no programa Bem Viver da JustTV:
Número de Visualizações: 1100

Entrevista com a Betty Gofman Grávida de Gêmeos na Bella Gestante no Rio Vestida de Zazou

Trago abaixo uma entrevista feita pelo pessoal da Bella Gestante, que é um espaçlo para gestantes bem legal em Botafogo, parceira da Zazou no Rio, aonde a atriz Betty Gofman, que esta grávida de gêmeos frequenta. Betty Gofman Grávida e Gêmeos na Bella Barriga Vestindo Zazou O legal é que na foto acima tirada na no Espaço da Bella Gestante, a Betty esta usando um vestido estampado da atual coleção de verão da Zazou, aonde ela tem ido fazer suas compras de moda gestante na loja da Zazou no Forum de Ipanema (21-2247-4645). Mais uma grávida famosa brasileira que se veste na Zazou... Mas vamos a entrevista dela. Vejam só o que ela tem para contar de sua gravidez: 1) Como foi a descoberta da gravidez? Foi incrivel! No começo fiquei bem assustada, pois não esperava gêmeas. Sempre fui um pouco medrosa com o fato de ter filhos, demorou para cair a ficha, mas agora estou radiante e muito confiante. 2) Como você tem se sentido nesses primeiros meses? Tem enjoado muito? Se sim, você tem tomado algum cuidado especial para evitar os enjôos como mudar a sua alimentação? Fiquei muito enjoada, com muita azia, como nunca tinha tido antes. Minha alimentação não mudou muito, pois sempre comi pouco, muito bem e saudavelmente. Não como carne e continuo me alimentando no universo orgânico e no sushi leblon. 3) O que já mudou na sua vida com a notícia da gravidez de gêmeas? Como sou uma pessoa muito agitada, a chegada delas me deixou com ritmo mais lento, estou mais calma, menos ansiosa. 4) Como você pretende conciliar a carreira com a maternidade? Continuará trabalhando ou irá esperar as meninas crescerem para voltar ao trabalho? Pretendo continuar trabalhando sim. Claro que nos primeiros meses vou ter que ficar mais em função delas, mas não pretendo me afastar muito tempo do trabalho. Minha mãe sempre trabalhou e cuidou de 4 filhos, esse é meu exemplo! 5) Como será o enxoval em dose dupla? Já começou a preparar a decoração do quarto? Como será? Com certeza! Já comprei carrinho, berço, tapetes, enfeites. A decoração tem mais branco, rosa, off white, porém cada uma com a sua personalidade. Não quero colocá-las vestidas iguais! Vejam a matéria completa em: http://www.bellagestante.com.br/site/entrevistada-betty-gofman/
Número de Visualizações: 3781

Video = Palestra e Entrevista da Estilista da Zazou no primero evento Sempre Materna Prime na Maternidade Sâo Luiz

Ficamos muitos felizes e orgulhosos de termos sido convidados como referência de mercado de moda gestante para uma palestra sobre como continuar a se vestir bem durante sua gravidez e as tendências da moda na atual estação, durante o pioneiro evento Sempre Materna Prime, que aconteceu na Maternidade São Luiz. Vejam no vídeo abaixo a repórter Carolina Ildefonso em uma matéria sobre o evento Sempre Materna Prime, em que ela entrevista a estilista da Zazou Daniela Lobo, que dá algumas dicas sobre o tema e resume o que foi apresentado em uma palestra as participantes. Para quem não conhece, trata-se de um evento feito pela Revista Sempre Materna, em parceria com o Hospital e Maternidade São Luiz, onde os casais "grávidos" tiveram várias palestras, almoço, stand up comedy, fotos e diversas atividades e informações relacionadas a gravidez. Foi uma manhã e tarde bem agradável para aproximar e trazer conhecimento para os futuros pais nessa fase, que é um pouco do objetivo também deste Blog da Zazou para grávidas antenadas. Conheça mais sobre a Sempre Materna e veja quando será o próximo em: http://semprematerna.uol.com.br/ Revista Sempre MaternaRevista Sempre Materna Mais uma parceria de sucesso da Zazou com o que há de melhor e mais exclusivo no mercado, oferecendo diferenciais e informações para as grávidas antenadas!
Número de Visualizações: 1492

Video = Mais Alguns Mitos da Gravidez

Quando o assunto é gravidez, todo mundo tem um palpite... Mas o que é mito e o que é verdade sobre a gestação? Para falar sobre esse assunto o programa Hoje Em Dia recebeu a ginecologista e obstetra Cristiana Fonseca Beaumord, que responde as principais dúvidas frequentes das gestantes e acaba com muitos mitos, como podem ver no vídeo abaixo.
Número de Visualizações: 965

Vídeo = Obstetrícia e a prevenção e cuidados na gravidez de alto risco

Você esta com uma gravidez de alto risco? Quer saber mais a respeito? Pois então não deixe de ver esta matéria no vídeo abaixo da coluna de saúde do programa Ver Mais com dicas e informações úteis do Dr. Belarmino José da Silva sobre a prevenção e cuidados na gravidez de alto risco. Parte 1 de 2: Parte 2 de 2:
Número de Visualizações: 1625

Video = Hipertensão na gravidez: quais os riscos? Dá para evitar?

Queria trazer um vídeo com uma entrevista com o Ginecologista Dr. Eduardo Augusto B. Fama para o Canal Saúde Mulher (SOGESP), em que fala um pouco mais quais os riscos da hipertensão na gravidez e se dá para evita-la.
Número de Visualizações: 1084

Entrevista com a Alexandra Abujamra para a Revista de Decoração Casa & Ambiente Bebê

Para quem ainda não conhece a Alexandra Abujamra, ela é dessas empresárias que já previa o que queria mesmo antes de saber. Antenada com os mundos da moda e da decoração, a advogada que abandonou uma carreira sólida e um cargo renomado em uma grande empresa, apostou no mercado infantil e fez de um sonho a sua maior realização. O Atelier Alexandra Abujamra, que preza, sobretudo, em alguns pontos em que compartilhamos a mesma visão da qualidade de atendimento e dos produtos e pelo respeito aos prazos de entrega. Segundo a profissional, que já se destaca há cinco anos em uma das áreas que mais cresce no país, conhecimento, dedicação, organização, planejamento, criatividade, trabalho em equipe e, principalmente, amor pelo que faz são os pontos-chave do seu negócio e os caminhos naturais para percorrer a trilha do sucesso, visão que mais uma vez compartilhamos e que são o segredo do sucesso da Zazou nestes últimos 10 anos. Ela deu recentemente uma entrevista bem legal para a Revista Casa & Ambiente Bebê, falando mais deste seu trabalho diferenciado, que acho que pode ser do seu interesse e que trago abaixo: 1) O que você fazia antes de ter a loja? Sou Advogada, Pós Graduada em Administração de Empresas, Especialista em Direito Criminal, trabalhei 15 anos na maior Administradora de Cartões de Crédito do país. Atuei em diversas áreas da empresa, ocupando cargos de gerência, onde tive a grata oportunidade de desenvolver habilidades importantes dentro do universo empresarial. 2) Como você ingressou para o universo de decoração infantil? Conte sua trajetória. Sou determinada e tenho como prática estabelecer metas pessoais e profissionais. Uma delas foi, após ter bebê, sair da empresa para dar maior foco a esta nova fase e, em seguida, montar uma empresa. Foi quando fui em busca do meu sonho! Sabia que montaria algo ligado á Decoração, já que sempre me identifiquei com moda e artes. A paixão por quartos de bebês foi imediata, e me recordo que, desde o dia em que tive o primeiro contato com este universo houve a certeza de que se tratava de uma atividade que me realizaria por completo, e a partir de então, iniciei a caminhada em busca do empreendedorismo. Durante um ano de estudos, cursos, planejamento, construção de plano de negócio e acima de tudo muito trabalho e dedicação, construí o Atelier Alexandra Abujamra, o qual abriu suas portas no ano de 2.005. 3) Como consegue se destacar em um mercado tão acirrado ? O que você faz para superar esse desafio? Qualquer trabalho deve ser fundamentado em pontos que auxiliam o desenvolvimento do negócio ou de uma atividade, são eles: conhecimento, dedicação, organização, planejamento, criatividade e acima de tudo trabalho em equipe entre funcionários, colaboradores e prestadores de serviços. O desafio, quando canalizado de forma positiva, é um importante ingrediente que nos impulsiona ao aperfeiçoamento e aprofundamento dos nossos conhecimentos e que nos encoraja nas tomadas de decisões. Sem desafios a vida não teria o mesmo charme! 4) Qual o ponto forte de sua marca? Temos alguns compromissos com os nossos clientes e que, por conseqüência, nos destacam: - qualidade de atendimento = entrar em sintonia com as necessidades do nosso cliente, a fim de compreender seus desejos e interesses pessoais; - qualidade dos produtos = nossas peças são desenvolvidas com detalhes artesanais, acabamentos primorosos e robustez no visual; - prazo de entrega = todo quarto, mesmo que personalizado é entregue dentro do prazo previamente acordado com o cliente; 5) Sua loja é mais clássica. Por que optou por este estilo? O Atelier desenvolve coleções com toques de sobriedade, requinte e sofisticação. Para tanto, mesclamos peças clássicas e contemporâneas num mesmo ambiente, sem excessos. Busco minhas referências em decoração de casa, moda e na história da arte. Na infância, quando viajávamos, meus pais incentivavam o estudo sobre geografia, política, história e história da arte, local. Quando chegávamos aos museus e castelos, por exemplo, já estávamos com um nível de conhecimento maior, o que nos facilitava a compreensão. Estudar história é uma característica que se tornou um hábito que me acompanha até hoje nas viagens e na criação de novas coleções. 6) Para você, moda e decoração caminham juntas? Por que? Eu acredito que toda forma de expressar emoção, comunicação, sentimento e conhecimento é denominada como ARTE. A “arte” está presente na Decoração, Música, Teatro, Escultura, Dança, Moda, Arquitetura e na História. Esses aspectos não vivem dissociados e, de alguma maneira, algumas dessas expressões são aproveitadas nas nossas Coleções! 7) Qual a tendência de decoração para o próximo ano? Quais as cores e os temas que estarão mais em evidência? O mercado de bebê, do mundo inteiro, possui um grupo de temas que fazem sucesso sempre, entretanto, a cada temporada damos destaques a alguns que, por conta do foco, sofrem uma repaginação. O objetivo do Atelier é continuar criando Coleções com uso “discreto de temas” naquele ambiente, riqueza de detalhes na confecção e uso harmonioso de cores. Na Decoração de Quartos para Bebês, não há moda, há realização de um sonho com bom senso de cores e formas !!!!! 8) O que as mães normalmente desejam quanto chegam à loja? Se elas estão indecisas, como você ajuda na escolha da decoração? As mães sabem exatamente a empresa que vai fazer o quarto do seu bebê, mas nem sempre sabem “o que” vão fazer. São atraídas pelo estilo que aprenderam a conhecer e a apreciar, através de revistas, blogs, sites ou eventualmente algum sonho que já possuam e, assim seguem em busca de suas realizações. Quando chegam ao Atelier, procuramos atendê-las de forma a compreender suas necessidades, desejos e interesses pessoais, e a partir daí adquirir maior clareza do estilo preferido e cores. Com este “diagnóstico” conseguimos então, apresentar um projeto seguido de uma proposta, sem qualquer compromisso. A indecisão é um processo emocional natural que ocorre enquanto a cliente não está com sua escolha amadurecida, e isso é totalmente sanado através desta nossa assessoria !!!! 9) Os pais também se envolvem na escolha da decoração do quarto do bebê? O que eles geralmente querem? Atualmente, os pais participam ativamente da Decoração do Quarto do Bebê, principalmente no momento em que se definem estilo, tema e cores. Após essas decisões estarem tomadas, deixam as mães à vontade para os detalhes. Os pais buscam praticidade, qualidade, segurança e valor agregado. 10) Como é o quarto ideal do bebê? O que não pode faltar no projeto? O quarto ideal de bebê é aquele o qual foi “planejado”. Por conta disso, o Atelier Alexandra Abujamra, faz o projeto, com assessoria de uma designer, sem compromisso para o cliente, de forma a dimensionar as peças adequadas para aquele espaço, sem excessos e desperdícios. Além disso, associamos ao planejamento: bem estar e bom gosto, esses são alguns dos nossos desafios no momento do projeto. Portanto, o que não pode faltar num projeto, são os móveis tradicionais, confecção e enxoval, e claro, a decoração que dará o toque especial e personalizado! 11) Você também comercializa roupinhas para bebês. Como iniciou nesse mercado? Pensamos que as roupinhas são um complemento importante no enxoval do bebê. Por conta disso, decidimos trabalhar com uma linha personalizada de roupinhas envolvendo tricots para maternidade e roupas para batizados, como: macacões, vestidos e mandriões. Essas peças podem ser adquiridas na pronta entrega ou encomendadas com alteração de tamanhos, cores e acabamentos. 12) Qual foi o fato mais marcante que lhe ocorreu durante a entrega de um quarto? Cada quarto confeccionado no Atelier é especial e marcante! Isso porque procuramos sempre criar vínculo com as nossas clientes, desde o momento do orçamento, a definição do projeto e a entrega completa do quarto. É uma grande satisfação poder acompanhar o crescimento dos “nossos” bebês e confeccionar o quarto dos seus irmãos, primos e amigos. 13) Qual o segredo do sucesso? Em qualquer atividade o sucesso é fundamentado através de um conjunto de fatores importantes: - ética profissional; - humildade; - criatividade; - superação; - exigência; - trabalho em equipe; - dedicação - determinação; - estudo; - organização - planejamento; - otimismo; - satisfação e, acima de tudo, - amor pelo que faz. 14) Como pretende se destacar mais em 2011? Quais os seus planos? Em 2010 tive a grata satisfação de receber o Prêmio “Top Empreendedor” vinculado à revista Top Of Business. Este Prêmio tem como objetivo central, homenagear as iniciativas das empresas, os talentos, produtos inovadores, tradição no mercado e principalmente a capacidade de empreender. O mercado brasileiro está em franco crescimento e o papel do empreendedor no País, é de cada vez mais, contribuir para sua expansão. Para 2011, além da manutenção de nosso market share, planejamos o lançamento de novas coleções, alinhadas com as tendências globais e também do crescimento sustentado do nosso negócio. Nossas coleções são projetadas com amor, dedicação e qualidade e isso será mantido com muito orgulho em nossas novas criações! Paraquem ainda não sabe ou conhece pessoalmente o Atelier fica na rua Alves Guimarães, nº 10161 no Jardim Paulista em São Paulo. O telefone de lá é: (11) 3064-7393, ou então podem mandar um email para: contato@alexandraabujamra.com.br. Mas não deixem de visitar o site em: www.alexandraabujamra.com.br
Número de Visualizações: 5213

Video = Qual a melhor idade para Gravidez?

Qual a melhor idade para Gravidez? Veja no vídeo abaixo o que diz um especialista a respeito do tema:
Número de Visualizações: 1582

Entrevista sobre Parto Normal e Ser Mãe

Veja abaixo uma entrevista que a Jornalista, escritora e documentarista Eliane Brum fez com uma grávida publicada na Reviosta Época contando a experiência do parto. ÉPOCA – Você queria muito ter parto natural. Por quê?
Me parecia uma experiência mais completa do que uma cesariana, mais natural e menos passiva. Queria fazer força, ajudar meu filho a vir ao mundo. Não queria alguém tirando ele com um bisturi sem que eu visse, por trás de uma cortininha hospitalar, em 10, 15 minutos. A cena tinha de ser maior, mais demorada e curtida. Me via puxando/empurrando meu filho pra vida. A gente tomava fôlego de vez em quando e ele continuava a sair. Algo pra se ir absorvendo aos poucos. Ao longo da gravidez, também fui construindo em mim a ideia de que um parto normal seria algo mais meu, sobre o qual eu teria mais controle do que uma cirurgia. Eu faria o parto – não o médico.
ÉPOCA – - Este desejo, que é natural, afinal é assim que as crianças nascem ou deveriam nascer quando não há nenhuma complicação, acabou sendo difícil de botar em prática, porque toda a cultura ao redor empurrava você para uma cesariana. E isso deu a você uma carga extra de tensão. Como foi?
- Eu tive de fazer uma verdadeira maratona para conseguir meu parto. Sabia que as cesarianas eram regra, mas não que era tanto assim. Os médicos te dizem: "Vamos tentar um parto normal", como se fosse o mais difícil, como se exigisse condições. Ora, o "normal" não é ser normal e a cirurgia só acontecer se algo der errado? O fato é que eu tive de convencer, barganhar, ameaçar trocar de médico para conseguir que fosse normal. Percebi que precisaria me informar horrores, me apropriar do processo, para que quando chegasse o momento ninguém pudesse me enrolar com desculpas como as que eu ouvia de amigas justificando cesáreas. E nesta viagem eu aprendi muitas coisas sobre parto. Tantas que teria sido capaz de fazer o meu sozinha. Descobri que bastava amparar meu filho na saída e secá-lo. Não existe nenhum procedimento imprescindível nem durante o parto, nem no nascimento - quando tudo está bem, é claro. Não deixa de ser um absurdo ter de descobrir como funciona algo tão ancestral e natural como um parto. Este processo parece que foi transformado em um mistério pela medicina moderna – um mistério até para as mulheres.
ÉPOCA – - Por que você acha que a medicina tornou o parto um mistério? E por que você acha que as mulheres preferem cesarianas? Do que elas têm tanto medo, afinal?
Primeiro, por falta de informação. Os médicos dão pouca informação. Chegam a perguntar o que a mulher prefere, em vez de irem direto para o normal e partirem para a cesárea apenas quando necessário. Já ouvi de um médico que cesariana era mais “prático”. O ponto de partida é que já está errado. Se os médicos não esclarecem, as possibilidades de parto normal já ficam reduzidas. Por exemplo, o parto normal dói, mas tem a opção da anestesia no momento em que a paciente quiser, embora o ideal seja mais para o final. Acho que se as mulheres conhecessem melhor o processo, optariam menos por cesarianas. Há vários mitos envolvidos. Acho que algumas mulheres consideram o parto normal algo pouco civilizado, pouco moderno. Muitas têm medo de ficar com a vagina alargada depois que passar um bebê. Tem também a questão da falsa praticidade, de poder marcar o parto. Digo falsa porque não é nada prático ficar com pontos na barriga de uma cirurgia considerada de porte, fora o risco de ter um bebê nascido antes do tempo, antes de ficar pronto. Há mulheres que querem acabar logo com o processo do nascimento, como se ele não pudesse ser demorado e maravilhoso, sentido, como se esta demora não tivesse também as suas delícias. É como sexo: você sua, se esforça, quanto mais demora, melhor. Não combina ser asséptico, rápido, cirúrgico. O parto também não. Mas acho que o que mais pega é o medo da dor. Nosso mundo tem medo da dor. Mesmo a inevitável, a necessária, a que ajuda a trazer um filho pra vida. A dor de parto não é como outras dores. Não é como uma dor de ouvido, por exemplo. Ela vem aos poucos, para que a mulher se recupere nos intervalos. É forte, mas é uma dor de vida, não de morte. Vai trazer uma coisa boa. Isso te ajuda a suportar. Se não, tem a possibilidade de analgesia. Prefiro dizer que não são dores de parto, mas contrações, movimentos.
ÉPOCA – - O que você aprendeu em sua busca de conhecimento, quase se armando para que não roubassem de você um dos grandes momentos da sua vida?
No fim, aprendi que havia vários tipos de parto normal - natural, normal, induzido, humanizado... E percebi que eu não queria apenas um parto "vaginal". Queria um parto com o mínimo de intervenções, o mais natural possível. Nos últimos anos (ou décadas) foram estabelecidas tantas intervenções como rotina que, na maioria dos partos normais urbanos, de classe média, você toma uma superanestesia e fica inepta pra ajudar seu filho a nascer. Então tem de tomar hormônio pra estimular as contrações reduzidas pela anestesia. Na hora H alguém empurra sua barriga com uma manobra horripilante e desnecessária para que o bebê saia. E, no fim, quase que obrigatoriamente, cortam a entrada da sua vagina para ajudar o bebê a sair, mesmo que não precise. Eu não queria nada disso. Queria um parto meu, comandado pelo poder de dar à luz que a natureza me deu, apenas assistido pelos profissionais de saúde.
ÉPOCA – Em sua incursão pelo mundo da militância do parto natural, você participou de grupos e ouviu histórias de todo tipo. Quais foram essas narrativas e como elas ajudaram a construir a sua?
Eu tinha guardado na memória o relato especial de uma amiga que teve a filha ainda adolescente no hospital, mas sem anestesia, sentindo as dores do parto. Era minha história inspiradora de nascimento. Descobri na internet um grupo para grávidas, o Gama (Grupo de Apoio à Maternidade Ativa), para ajudar as mulheres a ter experiências assim. Frequentei esse grupo semanalmente com meu marido. Lá ouvi outros relatos de partos naturais, ou seja, sem anestesia nem intervenções, muitos ocorridos em casa. Quase todo dia tinha uma história incrível de uma mulher que tinha dado à luz deitada em sua própria cama, usando os lençóis guardados no armário, comovendo os vizinhos com o choro de bebê novo que de repente interrompia os gemidos do parto como se estivessem todos num século remoto, muitas vezes escandalizando a família com sua escolha "precária". Não me lembro de um relato exato porque eles se pareciam muito, mas de detalhes misturados de nascimentos em apartamentos apertados no caos de São Paulo. Um casal contou que teve o filho num cômodo sem janela, na parede apenas o quadro pintado por um amigo imitava a paisagem de fora. Que loucura alguém parir sem janela, pensei. Eu adorava esses detalhes curiosos e muito humanos. Teve o marido assustado que se refugiou na cozinha para fazer comida enquanto a mulher se contorcia pra dar à luz no quarto, como se nada de extraordinário estivesse acontecendo na casa enquanto ele cozinhava. Teve a história da mulher que berrou no meio de uma contração para o marido não entregar pra parteira as toalhas de banho brancas, e sim as estampadas, se não estragaria o enxoval dela. Teve o caso de uma que ficou muito brava com o companheiro porque ele ficava contando os intervalos das contrações e isso a deixava nervosa. Ela pedia que ele parasse e ele continuava contando. Teve a que achou que tinha defecado no parto, mas era só a placenta saindo depois do bebê. E teve uma que de fato defecou. Nunca tinha imaginado que coisas assim pudessem acontecer. Além dessas histórias do grupo, fui também buscar histórias mais próximas. Uma amiga contou que teve o bebê quase no saguão do hospital, antes de a médica chegar, porque o marido não acreditou que o trabalho de parto estivesse tão avançado. A filha nasceu enquanto ele estacionava. Essa história me fez pensar que eu deveria conhecer bem os estágios do parto, para o caso de uma emergência. Outra me contou como se sentiu traída ao final de um trabalho de parto normal e tranquilo, quando o anestesista a agulhou pelas costas sem que ela quisesse, apenas para justificar sua ida ao hospital numa antevéspera de ano novo. E de como ela se sentiu dolorida nos dias seguintes por causa da peridural e da traição. Me fez pensar em como era importante eu deixar claro meus desejos e manter em minhas mãos o comando da situação. E também a importância de deixar claro para o meu marido o que eu queria – e não queria. Ouvi também um relato triste da minha irmã, que sempre quis parto normal e acabou levada a uma cesárea que ela acreditava desnecessária. Ela não viu os filhos saírem, não sentiu nada. E quando fui resgatar essa história, senti como isso tinha deixado nela uma ferida aberta. Uma ferida que eu não queria aberta em mim. Fui escutando essas histórias para ver como era, saber o que eu queria, o que eu não queria, e para tentar aceitar o que talvez estivesse além do meu querer.
ÉPOCA – Quando seu filho nasceu, você disse que ficou muito tensa durante o processo porque a todo momento tinha medo de que os médicos pudessem dar uma anestesia, fazer algum procedimento ou mesmo uma cesariana contra a sua vontade. Como foi isso?
Ao longo da gravidez, fui decidindo o que eu queria e o que não queria pra mim e para o bebê. Coisas muito importantes, pelas quais eu e meu marido faríamos todo o possível, e outras que nos importaríamos menos se escapassem do planejado. Meu maior terror era passar por uma cesariana. Ainda mais se fosse desnecessária. Não sei em que pedaço de mim isso pegava, mas pegava. Nas últimas semanas, minha obstetra falou: "Querida, se rolar cesariana serão dez anos de terapia pra você, não é?". Eu disse: "Exatamente. Você entendeu o tamanho da coisa".
ÉPOCA – Por que tanto horror à cesariana? Embora exista um abuso de cesarianas no Brasil, boa parte delas desnecessária, há casos em que pode ser a melhor escolha e mesmo fundamental para salvar a vida da mãe e do bebê. Se fosse este o caso, não estaria tudo bem para você?
Acho que se fosse o último recurso, tudo bem. Mas eu gostaria de ter certeza de que era realmente necessário e não uma conveniência ou inabilidade do médico, coisa que ficou muito difícil identificar hoje em dia. Acho que eu também mitifiquei o parto normal. Eu nasci de cesárea. E estou aqui, viva, sem traumas. Não tenho problemas com isso. Mas era um desejo meu ter o filho naturalmente. Só aceitaria a cesárea se tivesse muita clareza da necessidade.
ÉPOCA – Então conta como foi seu processo nessa luta com os profissionais de saúde ao longo do trabalho de parto...
Meu trabalhou de parto ativo durou 13 horas. Isso é considerado normal, mas as pessoas se assustam. Muitos médicos se assustam, inclusive. Meu pavor, quando eu via o relógio andando depressa demais, era que eles se cansassem e dissessem: "Bom, vai ter de ser cesárea". E me empurrassem uma desculpa qualquer goela abaixo, com o poder da autoridade deles. Eu cheguei ao hospital com contrações fortes e ritmadas, num bom intervalo. Mas a dilatação era frustrantemente pequena ainda. Meu filho estava com a cabeça defletida, ou seja, virada pra cima, mirando o céu, então não descia. E minha vagina tinha uma reborda, uma espécie de dobra que se forma muitas vezes e também dificulta a saída. Eu sabia que nenhuma das duas coisas era motivo para cesárea, mas podiam tentar usá-las para fazer uma. Eu tinha chamado uma doula, uma acompanhante de parto, que na hora me ajudou com exercícios, posições e apoio emocional. Mas, depois de oito horas, acabei pedindo uma analgesia porque não aguentei a dor, estava dobrada, apagando nos intervalos das contrações. Tive medo que isso animasse os médicos a fazer cesárea, afinal, eu já estava anestesiada, ainda que de leve. Chorei muito porque não imaginava que a dor fosse maior do que eu. E chorei de medo. Lá pelas tantas entrou uma obstetra na sala e começou a conversar com minha médica. Ela dizia que o parto que ela fazia na sala ao lado estava demorando muito então ia virar uma cesárea porque ela já estava cansada. Entrei em pânico e comentei com a doula que não queria que todos se cansassem daquele momento meu e quisessem ir embora inventando uma cesárea. Minha médica ouviu e disse: "Temos todo o tempo do mundo para esperar". Era verdade. Ela começou a me pedir pra fazer certas posições, me virava na cama, com muita delicadeza, até que o bebê se acertou e começou a sair. Nessa hora, de novo entrei em pânico, fiquei selvagem porque começaram a montar uma mesa de instrumentos e eu temi de novo uma cesárea. Pra que tudo aquilo? A pediatra, acostumada com partos humanizados, naturais, me disse que era normal, uma prevenção em caso de ocorrer uma emergência. Mas a cada barulhinho de metais mexendo eu gritava, perguntando o que iam fazer. Felizmente, o que fizeram foi apenas esperar meu filho sair, naturalmente, sem cortes, inteiros nós dois.
ÉPOCA – Qual foi o sentimento quando seu filho nasceu?
Eu parecia um bicho. Estava meio agressiva, assustada e ao mesmo tempo me sentindo a dona da cena. Queimava tudo quando ele estava saindo. Parecia que as tripas iam sair por baixo, apesar da analgesia, que era leve justamente pra eu sentir. Daí ele saiu, roxinho, com o cordão enrolado no pescoço e na mão, sem nenhum problema. Veja que os cesaristas adoram dizer que isso é motivo pra cortar uma mulher. Alguém que estava perto da vagina esticou os braços me entregando aquele pacotinho. Me escapou um: "O que eu faço com isso?". Mas imediatamente eu soube e puxei ele pra mim, pro meu peito. Veio a pediatra e ajeitou-o pra mamar. E ele mamou. Eu chorava, chorava. Chorava e sorria. Parecia que não existia nada além dali. Que o momento era aquele. Que a vida começava e terminava naquela sala. Que ali dentro estava tudo que me importava. Senti orgulho de mim, do meu filho. Me senti poderosa, cheia de muita coisa boa. Talvez algumas mulheres se assustem com a intensidade de dor e de medo no relato do parto do meu filho e achem que não vale a pena. Primeiro, eu acredito que as coisas importantes não são necessariamente leves e indolores. Nem que as coisas boas só são boas se forem leves, rápidas e indolores. Meu parto foi forte. Em alguns momentos foi tenso e doloroso. Em alguns momentos tive medo. E, mesmo assim, foi uma delícia. Mesmo assim, tive um prazer indescritível. Tudo junto, como a vida é. Não trocaria isso por nada. Poucas vezes me senti tão viva. Poucas vezes estive tão viva. E completa.
ÉPOCA – Como é ser mãe? Fico observando você e percebo que, embora existam as angústias, e elas são muitas nesse início da vida de um filho, você parece estar sempre numa espécie de estado de completude. Volta e meia olha para o seu filho e chora de alegria...
Eu estou em estado de graça desde o momento em que meu filho nasceu. Eu tinha um medo, que para algumas pessoas pode parecer idiota, de ter um filho feio e burro. Bem, ele é lindíssimo. Meu bebê nasceu lindíssimo, como eu jamais poderia imaginar que seria. Tem orelhas perfeitas, nariz lindo. Ele é todo bonito. Tudo nele é bom. Senti algo indescritível quando saí da maternidade com ele nos braços, apresentando a rua lá fora, o sol, os carros, o barulho, as pessoas, a vida. Me senti a pessoa mais importante do mundo. Chorei quase todos os dias do primeiro mês de vida dele. De alegria, de plenitude. Chorei de ver que era tudo verdade, que ele estava ali. E ainda choro. A maternidade está além da minha maior expectativa.
ÉPOCA – Me parece, pela minha própria experiência e pela de outras mulheres que escuto por aí, que o afeto e o amor pelo filho não é algo dado, mas construído. De repente, há uma pessoinha nova fora da gente, na casa da gente, exigindo coisas com o seu choro. Mesmo que a gente a carregue por nove meses, fora do nosso corpo é outra história. Me parece que amamos aos poucos, num afeto que vai se construindo e se fortalecendo ao longo dos dias, até se tornar a ligação mais forte e profunda da nossa vida. E não como um amor que vem do além e cai como um raio na hora em que o bebê nasce, como somos ensinadas a acreditar que é o certo. Como foi para você?
É interessante porque, embora a maternidade seja atávica, o afeto não é automático, imediato. Eu não senti assim, pelo menos. Fui me apaixonando pelo meu filho. É algo que é construído da rotina com o bebê, que é uma das coisas mais intensas que alguém pode viver. Um dia aparece um serzinho estranho de dentro de você para você cuidar. Invade seu mundo, sua vida, com um cheiro novo, barulhos novos, hábitos novos. Surge um novo prolongamento de você, algo que não existia antes e que precisa de você para existir. No começo é ternura, curiosidade, encantamento. Acho que a natureza faz bebês fofos para a gente se encantar e cuidar deles. Aos poucos vai virando amor, delícia, intimidade. Você ama "aquele" bebê. Eu comecei a ficar mais mãe aos poucos. E acho que vou ser cada vez mais mãe, conforme o tempo passar.
ÉPOCA – - Um de seus conflitos é a aproximação do momento de voltar ao trabalho, depois da licença-maternidade. Por um lado você tem vontade de largar seu emprego e virar mãe em tempo integral. Por outro, tem sonhos de que está trabalhando em grandes projetos. Não é fácil ser mulher, não é? Como você está se virando?
Não gosto nem de imaginar a volta ao trabalho. Parece que ele vai precisar de mim e não vou estar. Dizem que quem mais sente a dor dessa primeira separação é a mãe. Eu não consigo imaginar meu filho desamparado. Uma neura de que não cuidarão tão bem dele, de que eu não estarei lá vendo cada sorriso ou respiro. Acho que ainda sinto que ele é um pedaço de mim que ficaria pra trás algumas horas, doendo. Tenho um trabalho flexível, que me permitiria estar com ele em vários intervalos do dia. Ao mesmo tempo, já fiz as contas pra ver quanto tempo eu poderia ficar em casa só acompanhando ele crescer, mudar. Provavelmente, voltarei a trabalhar. Acho que ficaria tensa de não ter segurança financeira e talvez me cansasse, com o tempo, de ficar apenas em casa. Afinal, é uma rotina desgastante. Meu plano ideal seria que me dessem uma licença de um ano ou que meu emprego me liberasse e estivesse lá quando eu voltasse. Pra mim, seria o tempo ideal pra eu me dedicar ao meu filho, curtir cada minutinho, cheirar ele o dia inteiro. É importante trabalhar, mas é melhor ser mãe, ao menos nesse momento. Acho que o modo como as coisas são estruturadas no nosso mundo, no nosso universo brasileiro, não facilita muito a vivência dessas coisas. Poderíamos ter a opção de voltar logo ou não ao trabalho. Eu queria muito ficar mais. Mas dá medo chutar tudo e viver de economias. Eu não gosto de pensar nisso. Me incomoda, estraga meu dia. Meu filho fez parar meu tempo. Mas as coisas fora de nós não pararam. Não sei como resolver.
ÉPOCA – Quais são as alegrias e os conflitos desse momento muito particular que você está vivendo?
As alegrias são todas. O sorriso dele quando acorda, as dobrinhas, o cocô sem cheiro. Os gemidos, o choro, o beicinho, a respiração, o espirro. Mas a maior felicidade é ele mamar no meu peito. Ele se alimentar de mim. Isso é uma loucura. E eu me alimento de olhar ele mamando, toda torta, querendo chorar de alegria. A mãozinha no meu peito. Algo indescritível. Não tenho muito tempo pra mim, o que me angustia, mas só um pouquinho. Me sinto bonita, forte, poderosa, e tenho conseguido administrar as dificuldades porque tenho uma boa rede de apoio – marido superparticipativo, empregada, família, grana. Talvez eu não seja a melhor referência, porque a maternidade nem sempre é fácil. E pra mim está sendo uma delícia. Meu maior conflito é querer às vezes ficar só eu, meu filho e o pai dele juntos, feito bichos, num ninho, nos lambendo. Mas o planeta não é vazio como eu queria que fosse agora. O que também tem um lado bom: muita gente pra eu mostrar a coisa mais linda que eu já vi.
ÉPOCA – Hoje, olhando para trás, o que o parto natural deu a você?
O meu não foi 100% natural porque eu tomei analgesia. Meu parto normal me deu a maior lembrança da minha vida. Uma longa cena que me mudou completamente. Me sinto uma mulher completa agora. Me sinto uma mulher feita. Acho que, por ter sido um parto normal, me sinto mais do que se fosse de outra forma.
ÉPOCA – Você tem medo do futuro? De seu filho estar aqui, de ter de educá-lo com um mundo inóspito lá fora...
Tenho todos os medos, os mais absurdos. De ele sofrer, de não ser feliz. Medos que eu sempre tive da vida, como todo mundo. Mas meus olhos estão tão cheios da visão linda do meu filho e meu coração transborda de uma alegria tão grande que não cabe mais nada. Essas visões ruins de futuro se apagam rapidamente. Uma ternura louca espanta os medos, tão logo eles chegam. E me enche de esperança a idéia de criar um ser humano lindo e feliz. De apresentá-lo ao mundo e o mundo a ele.
ÉPOCA – O que é ser mãe, afinal?
Para mim, ser mãe é me sentir completamente mulher, fêmea, em todas as possibilidades. Já li que não é a maternidade que te faz uma mulher. Mas há uma dimensão que a gente só conhece sendo mãe. É mais para sentir do que explicar. Me sinto maior do que eu era antes. Bem maior.
Se você quiser, conte aqui a sua experiência de parto. Nem certa nem errada, nem melhor nem pior, apenas a sua.
Número de Visualizações: 1335

Video = Boa Forma e Exercicios Físicos Durante a Gravidez e Recuperação no Pós-Parto

Não foi apenas a Zazou que foi até o programa da Vanessa Caubianco, pois quem esteve também no Lá em Casa, foi o educador físico Alexandre Alves, especialista no assunto de manter a forma e exercícios durante a gravidez e o Pós-Parto. Roupa de Ginástica para Gestante da Zazou Veja a entrevista completa com várias dicas bem úteis e interessantes que todas as gestantes precisam saber: Lembrando ao Alexandre de que a Zazou tem uma linha de fitness com roupas de ginástica próprias para gestante com não apenas um estilo atual, mas também com uma modelagem própria especializada, que é o que diferencia esta roupa, pois vai proporcionar conforto (de não ficar apertando) e segurança (de não ficar caindo). Fitness para Gestante da ZazouFitness para Gestante da Zazou
Número de Visualizações: 3291

Video = Entrevista da Estilista da Zazou sobre Moda Gestante com Dicas do que a Grávida Pode e Deve Vestir durante a sua Gravidez para Manter seu Estilo Antenado

Vejam abaixo uma entrevista com a Estilista da Zazou no programa Lá em Casa apresentado pela Vanessa Caubianco em que ela fala um pouco mais sobre Moda Gestante, dando dicas úteis do que uma grávida pode e deve vestir durante sua gravidez para estar elegante e fashion, sem perder seu estilo, mostrando uma série de looks da coleção de alto verão 2011 da Zazou. Agradecemos o convite, e a oportunidade de passar um pouco de informações e dicas úteis para as grávidas antenadas na moda, até por que mostra mais uma vez de que a Zazou é referência neste segmento de moda gestante com estilo. Fica a dica do Blog da Vanessa e do Lá em Casa em: http://laemcasatv.blogspot.com/ Depois mandem seus comentários do que acharam...
Número de Visualizações: 1273

Video = Sexo na Gravidez

Gostaria de trazer no vídeo abaixo uma entrevista com um especialista para falar de Sexo na Gravidez, que para muitas ainda é um tabú, talvez até pela falta de informação e preconceitos.
Número de Visualizações: 2329

Video = Entrevista sobre ginecologia e obstetrícia e do período pré-gestacional

Vejam no vídeo abaixo uma entrevista com a Dra Laura Lúcia no Programa Foz Mulher que fala um pouco sobre gravidez, dando dicas legais e tirando dúvidas comuns sobre ginecologia e obstetrícia e do período pré-gestacional.
Número de Visualizações: 1093

Video = Entrevista com uma Grávida

Vejam um vídeo com uma entrevista com uma grávida contando um pouco da sua gravidez e do nascimento do seu bebê.
Número de Visualizações: 1215

Video = Entrevista Exclusiva com a Atriz Daniele Valente Falando de sua Gravidez para a Revista Crescer na Loja da Zazou usando Vestido Longo de Alto Verão

Quem esteve na loja da Zazou recentemente foi a a Daniele Valente, que aproveitou a visita e aceitou o convite para dar uma entrevista exclusiva.  Entrevista com a Atriz Daniele Valente Falando de sua Gravidez para a Revista Crescer na Loja da Zazou Trago então abaixo o vídeo desta entrevista com a simpática atriz Daniele Valente deu para a Revista Crescer, realizada recentemente na própria loja da Zazou em SP, falando um pouco de sua primeira gravidez e como esta lidando com isto. O legal é que ela estava usando durante a entrevista logicamente um belo vestido longo estampado em verde da coleção de alto verão 2011 da Zazou e fez questão de mostrar quais os modelos que gostou nas arraras da loja.  Entrevista com a Atriz Daniele Valente Falando de sua Gravidez para a Revista Crescer na Loja da Zazou Ficamos felizes de termos recebido tanto a atriz Daniele Valente como a equipe da Revista Crescer para esta entrevista. Abaixo mais algumas fotos desta visita:  Entrevista com a Atriz Daniele Valente Falando de sua Gravidez para a Revista Crescer na Loja da Zazou Entrevista com a Atriz Daniele Valente Falando de sua Gravidez para a Revista Crescer na Loja da Zazou Veja a matéria completa no site da crescer em: http://revistacrescer.globo.com/Revista/Crescer/0,,EMI196608-15466,00-DANIELE+VALENTE+FALA+SOBRE+A+GESTACAO.html
Número de Visualizações: 3666

Estilista da Zazou no Programa Lá em Casa da AllTV = nesta Terça (14/12) às 16hs = Dicas de Moda Gestante e Tendências de Alto Verão

A Estilista da Zazou vai estar amanhã ao vivo às 16hs no programa Lá Em Casa na AllTV. Ela será entrevistada por 1 hora pela bela e simpática apresentadora Vanessa Caubianco, e vai falar um pouco sobre a moda gestante e dar dicas sobre as tendências desta estação de alto verão 2011. Para quem ainda não conhece este programa, a cada semana a Vanessa conversa com um cconvidado, que esta semana será a Zazou, sobre um assunto relacionado ao universo das novas famílias brasileiras, e nesta semana será moda gestante e o que vestir nas festas de final de ano. Podem assistir online pelo link: http://www.alltv.com.br
Número de Visualizações: 1147

Video = Dica de livro sobre o que os homens acham da gravidez?

Já parou para pensar o que pensa e esta sentindo o pai do seu bebê durante a sua gravidez? Pois então precisa saber que o jornalista Renato Kaufmann escreveu um livro sobre o assunto, chamado de "Diário de um Grávido", mostrando exatamente uma outra e nova perspectiva da gravidez, desta vez na visão dos homens, já que muitas vezes a notícia pode parecer assustadora e chegar de uma maneira traumática, sem uma preparação psicológica. A ideia do livro surgiu após a repercussão do blog do jornalista. Veja mais detalhes no vídeo abaixo: Se ficou interessada e curiosa, fica a dica do link do Blog dele que vale a pena visitar em: http://diariogravido.blogspot.com/
Número de Visualizações: 3580

Video = Rosana Jatobá grávida de gêmeos ganha kit bebê do Vídeo Show

O programa Video Show com a Geovanna Tominaga entrevistou a jornalista, apresentadora e blogueira Rosana Jatobá, grávida de gêmeos, que contou um pouco de sua gravidez e deu uma bela mensagem no final para todas as demais grávidas sobre um mundo melhor e mais sustentável em: Para ver mais fotos dela na loja da Zazou em São Paulo (Vila Olímpia | (11) 3846-6511) vestindos roupas de grávidas da coleção de verão 2011, basta acessar o seguinte link abaixo: http://www.zazou.com.br/home/default.asp?id=album&pg=RosanaJatoba
Número de Visualizações: 1249

Video = Parto Normal X Cesárea

Vejam no vídeo abaixo uma entrevista com o ginecologista Dr. Roberto Zamith, que fala o sobre Parto Normal e Cesariana, assim como o uso da aculputura para diminuir a dor do parto, irando várias dúvidas comuns entre as grávidas no quadro "Baby Care" no programa de TV "Bem Viver TV", exibido sextas ao meio-dia nos canais 9 da NET e 72/99/186 da TVA, com o Beto Gazetti e apresentadora Cecí Pellegrini.
Número de Visualizações: 948

Video = Atriz Suzy Rego Fala Como é Ser Mães de Gêmeos

Cada vez é mais comum vermos clientes nossas grávidas de gêmeos, até pelo tratamento de reprodução também mais comuns. Por isto mesmo trago o vídeo abaixo com uma entrevista bem legal com a atriz Suzy Rego que é entrevistada no programa Lá em Casa da AllTV falando da rotina prática de ser mãe de gêmeos:

Lá em Casa from Vanessa Caubianco on Vimeo.

Número de Visualizações: 1474

Video = Obstetra explica as novidades da técnica de reprodução assistida

Vejam no vídeo abaixo uma entrevista com o médico Newton Eduardo Busso, em que ele ressalta que, apesar dos avanços, ainda há limitações. A gravidez sempre envolve riscos. Segundo a medicina, a idade ideal para engravidar é no fim da adolescência. Veja mais detlhes e dicas em:
Número de Visualizações: 1377

Video = Casos Reais de Histórias de Sucesso da Reprodução Assistida

Veja no vídeo abaixo algumas histórias reais de casos de sucesso da reprodução assistida, assim como uma entrevistra com a Drs. Maria Cecília Cardoso, embriologista, e Paulo Gallo, ginecologista, da equipe do Centro de Fertilidade da Rede D'Or, que participam do programa Caminhos da Reportagem, da TV Brasil.
Número de Visualizações: 1455

Atriz Claudia Mauro Grávida de Zazou em Fotos e Entrevista na Revista Fertil

Quem deu uma entrevista para a Revista Fertil, que para quem ainda não conhece, é a primeira revista sobre fertilidade e reprodução assistida do Brasil, foi a atriz Claudia Mauro, que depois dos 40 conseguiu realizar seu sonho de engravidar depois de um tratamento. Como o Blog da Zazou, a Revista Fértil quer acompanhar futuros papais e mamães na busca pela gravidez, trazendo temas de interesse daqueles que estão sob tratamento de reprodução assistida, dos que tentam em casa e aqueles que nem sabem quando mas sabem que um dia, vão engravidar. Vamos alertar homens e mulheres a cuidarem de sua fertilidade e apoiar os momentos de tensão, angústia e alegria os que até agora se sentiam sozinhos nessa jornada vagando por clínicas de reprodução assistida. O legal é que participou de uma sessão de fotos usando roupas para grávidas da Zazou, como este vestido social azul abaixo tendo como fundo o belo entardecer da Lagoa, que foi capa da matéria: Atriz Claudia Mauro Grávida de Zazou em Fotos e Entrevista na Revista Fertil Mais fotos dela grávida na loja da Zazou no Rio, que fica na Galeria do Forum de Ipanema (21 - 2247-4645) em: http://www.zazou.com.br/home/default.asp?id=album&pg=ClaudiaMauro
Número de Visualizações: 2035

Video = Direito de Amamentar

Saiba de que mesmo depois do fim da licença maternidade o direito de amamentar é garantido por lei. O tempo estipulado pela CLT e pelo Estatuto da Criança e do Adolescente vai até os seis primeiros meses de vida da criança. Veja no vídeo abaixo uma matéria com uma entrevista com o advogado trabalhista Guilherme Mignone Gordo, que responde as principais dúvidas sobre os direitos das gestantes.
Número de Visualizações: 929

Video = Gravidez leva Christina Applegate à loucura

A atriz Christina Applegate conta no vídeo como a maternidade mudou seus hábitos alimentares e seu humor em entrevista no Late Show with David Letterman.
Número de Visualizações: 1078

Video = Nutrólogo revela a dieta ideal para as grávidas

As futuras mamães devem ficar muito atentas. A alimentação durante o período da gestação precisa de cuidados. Os nutrientes são determinantes para o feto nos primeiros três meses. Veja mais a respeito no vídeo abaixo com uma entrevista com um nutrólogo revela a dieta ideal para as grávidas.
Número de Visualizações: 1674

Video = Infertilidade e Inseminação Artificial

Quanto tempo o casal deve esperar antes de procurar um Ginecologista ou Obstetra? Pois esta é uma das perguntas que o Programa Expressão Feminina tenta responder com uma Entrevista com Ginecologista e Obstetra Guilherme Fernandes, que podem ver no vídeo abaixo.
Número de Visualizações: 917

Video = Dicas sobre o Planejamento de uma Gravidez

Veja no vídeo abaixo uma conversa sobre uma fase especial da Mulher a Gravidez do Programa Expressão Feminina, que em Entrevista o Ginecologista e Obstetra Guilherme Fernandes, dando dicas úteis sobre o planejamento de uma Gravidez.
Número de Visualizações: 858

Video = Dicas sobre o Parto

Uma das duvidas mais comuns das grávidas de primeira viagem esta relacionado ao parto. Por isto mesmo veja no vídeo abaixo várias dicas sobre o Parto e seus riscos.
Número de Visualizações: 873

Video = Pele durante a gravidez

Veja no vídeo abaixo uma entrevista com um especialista que fala da pele durante a gravidez, dando dicas e recomendações úteis para as grávidas. E você como tem tratado de sua pele durante a gravidez?
Número de Visualizações: 991

Video = Patrícia Melo e Lionel Shriver tratam de violência e maternidade na Flip

Vejam no vídeo abaixo com uma entrevista com a a escritora Patrícia Melo diz que os bebês deveriam ser gerados meio a meio, como os pinguins. Já a escritora Lionel Shriver conta que escreveu um livro para lidar com sua maternidade.
Número de Visualizações: 1128

Video = Doutor Luis Fernando fala sobre amamentação

Na Semana Mundial da Amamentação, que aconteceu na semana passada, o doutor Luis Fernando deu uma entrevista para o RJ TV em que ressalta a importância do leite materno, melhor alimento para o bebê, até os seis meses de idade, respondendo dúvidas e perguntas comuns, e que você pode ver no vídeo abaixo:
Número de Visualizações: 886

Video = Falta de apetite sexual após a gravidez é explicada nos hormônios

Veja no vídeo abaixo sobre Falta de apetite sexual após a gravidez, abordado pelo programa Mais Você da Ana Maria Braga, que conversa ao vivo sobre o assunto com o ginecologista Eduardo Tomioka, que no final das contas é explicada em parte nos hormônios, mas que tem solução que ele comenta e dá dicas. E com você?
Número de Visualizações: 950

Video = Pesquisa mostra que óvulos congelados são tão eficazes quanto os mais novos

Uma pesquisa na Espanha acompanhou 600 pacientes, 50% com óvulos frescos e os outros 50% com óvulos preservados. O resultado foi o mesmo para os dois casos: metade tiveram sucesso na fertilização. Veja mais detalhes disto no vídeo abaixo do programa Estúdio I do GNT com uma entrevista com um especialista que passa mais informação.
Número de Visualizações: 922

Video = Dicas de Moda Gestante da Estilista da Zazou em Entrevista ao Vivo no Programa Sem Censura da TV Brasil – Parte 1 de 2

Veja no video abaixo a primeira parte da entrevista com a Estilista da Zazou ao vivo no programa Sem Censura da jornalista Leda Nagle, dando dicas de moda gestante e contando um pouco da história da Zazou e nossa experiência prática e diferenciais, assim como conta como continuar a se vestir bem durante toda a gravidez, sem perder seu estilo antenado, com a participação da atriz Claudia Mauro grávida vestida de Zazou. Veja a continuação deste e muitos outros mais sobre moda gestante e a Zazou na área de vídeos do site da Zazou em: http://www.zazou.com.br/home/default.asp?id=videos&codigo=7
Número de Visualizações: 1062

Video = Conheça o Trabalho da Fotografa Especializada em Gestante e Bebê Lidiane Lopez em Entrevista ao Programa Manhã da TV Gazeta

A cada dia que passa sabemos que cada vez mais as grávidas tem resolvido guardar e eternizar este momento especial de suas vidas aonde estão tão bonitas e radiantes, fazendo books de gestante com fotografas especializadas. Existem muitas no mercado, cada uma com seu olhar e estilo distintos, porém hoje gostaria de destacar uma delas, que é a Lidiane Lopez, que é uma parceria da Zazou, aonde já fez uma série de bons trabalhos, e que tem um estúdio novo bem legal pertinho da loja da Zazou na Vila Olímpia na Miguel Calfat, só para fotografar grávidas e depois seus bebês. Para isto trago um vídeo de um entrevista dela ao programa Manhã da TV Gazeta, aonde ela conta um pouco mais de seu trabalho e dos segredos de fotografar grávidas e suas barriguinhas. Detalhe: a grávida no final do vídeo que vai ser fotografada, esta usando roupas da Zazou da atual coleção de inverno. Para conhecer um pouco mais do trabalho dela fica a dica de visitarem o site dela em: www.fotografalidilopez.com.br
Número de Visualizações: 1278